Quanto custa um emprego?

05/07/2010

Necessidade involuntária,
armários de solidão.
O lanche das duas (14h)
contempla a seleção.

Rostos preoucupados,
silêncio absoluto.
A concentração nesta hora
com a vaga dos desesperados.

Texto: Rogério Balbino
Foto:  http://fernandafreitas.files.wordpress.com/2009/08/desemprego.jpg

Anúncios

Seminário

07/05/2010

Eles têm os seus momentos:
a individualidade da leitura,
a conversa do dueto,
a espera dos olhos nos olhos.

Estão reunidos para encontrar
o que já se sabia desde o futuro
dos seres magmáticos no final dos tempos.
A vergonha de seu pudor.

Sorrisos interminantes,
Passos incandescentes,
Sou quem deveria acontecer.

Texto e foto: Rogério Balbino


O recreio

20/03/2010

As pessoas no mundo das imagens
a cada espelho, formas preocupadas.
Imperfeições cobrem maquiagens
E eu com sombras indeterminadas.

Você tem que saber:
o conteúdo está na vitrine
plásticas até no cine
não consigo entender.

A arte daqueles personagens
referencia a humildade consignada.
Cabeças pensam bobagens
e a hora chega atrasada.

A postura crítica define.
Leia mais e não buzine.
Opiniões do falso moralismo
agora é aula de jornalismo.

Texto e foto: Rogério Balbino


Poloticagem

15/03/2010


O centro é polarizado.
Do lado direito a esquerda
faz oposição, então
que caminhos devemos seguir?
Vou sugerir Av. da Compreensão.

A dúvida faz parte do sistema, problema
que ataca ferozmente.
Esse mundo mata tanta gente.
Sem saber que já morreu,
o princípio escafedeu.

Todo homem que mente
de gravata e terno sorridente
não vê a vida do indigente.

Texto: Rogério Balbino
Foto: Gabriel Muniz


Animal-vegetal

08/03/2010

Minhas células estão fervendo, invertendo
o processo funcional
e sem as plaquetas eu sou um amargo vegetal,
que pensa e acrescenta
uma fórmula estrutural
se o súber arrebenta,
já não sou normal.

Texto: Rogério Balbino


Folguedo

17/02/2010

Nas cinzas da quarta-feira
o carnaval acabou,
você se apaixonou
nesses dias na ladeira.

Agora só restam saudades
das cores, das beldades
e do beijo lá na esquina
em você, minha menina.

O brilho da fantasia
esconde o desejo
no momento do festejo
mascarado na folia.

Passista, confete, serpentina
e Pierrot sem Colombina.

Texto: Rogério Balbino


SSS (Super Sensacionalismo Social)

22/01/2010

O som anuncia:
que comece o espetáculo.
O show sem compasso
por alí surgia.

O relato dos incofinados
percorre a trama global
vendidos pela imoral
são 16 estamos chocados.

Acompanhe-me se puder,
acredite se quiser.
Estamos no paredão
querendo mais de R$ 1 milhão.

As cortinas se fecham,
os rostos são esquecidos.
O IBOPE agredece, e alías
ano que vem tem mais.

Texto: Rogério Balbino